Carré assado ao molho de abacaxi

Carré assado ao molho de abacaxi

Nesta época o abacaxi, embora não esteja muito barato, é encontrado com melhor qualidade que em outras estações do ano.

Bom para acrescentá-lo em nossas receitas como ingrediente de sabor e textura.

Essa receita foi preparada tendo como principal elemento uma bela peça de carré suíno sem filé. O carré é nada menos que o lombo com osso e nada mais do que nossa conhecida bistequinha de porco antes de ser fatiada.

Esta carne suculenta foi temperada de véspera e marinou em vinho branco.

Levada para assar com os ossos para baixo em forma refratária recoberta de papel alumínio, assim ficou até estar completamente assada. Guarneci a carne com batatas inteiras brevemente cozidas em vapor e deixei no forno para dourar.

Enquanto a carne estava no forno, literalmente descasquei o abacaxi. Reservei o caldo que naturalmente escorre e adicionei a ele uma xícara de vinho branco.

Para o molho, dourei alho no azeite, acrescentei manteiga e refoquei pequenos pedaços de abacaxi. Como o abacaxi não estava muito doce, adicionei uma colher rasa de sobremesa de açúcar. Também polvilhei com um pouco de pimenta calabresa e sal. Finalmente acrescentei o caldo reservado e deixei cozinhar até ferver.

Derramei o caldo sobre a carne já dourada e deixei no forno enquanto preparava uma salada verde.

Foi o que bastou, a carne com seu molho, batatas assadas e regadas no azeite, salada e uma outra garrafa de vinho pois aquela “evaporou” enquanto preparava a refeição.

Anúncios

Tutu a mineira completo

Tutu a mineira completo

Ainda no rescaldo do friozinho que insiste em não ir embora, mais uma comidinha quente para companhar uma legítima mineira, a Sagarana. Ou seria o contrário ?

Como a ordem dos fatores não altera o produto, vamos a eles.

Levo ao forno médio as costelinhas de porco marinadas de véspera.

Coloco o feijão para cozinhar na pressão, o bastante para não ficar muito mole.

Lavo e fatio beeeem fininho a couve.

Também deixo picado alguns dentes de alho, uma cebola, uma pimenta dedo de moça, um pouco de bacon e o cheiro verde.

Acrescento também uma linguiça calabresa sem pele e cortada em rodelas.

Não faz parte da tradição, mas acrescento uma cenoura ralada pois acrescenta fibras e vitaminas.

Do feijão, já cozido, separo os grãos do caldo. Aqui o caldo transformaria o tutu em virado. Separado a tempo, rende um delicioso caldinho de feijão.

Numa panela wok (ou frigideira grande) começo a fritar a linguiça e o bacon. Nem é preciso acrescentar óleo pois a linguiça solta mais do que o próprio bacon.

Quando está quase no ponto acrescento o alho, depois a cebola e a pimenta.

Nesse ponto adiciono dois ovos mexidos.

Abro um espaço na panela e acrescento a couve picada. Jogo uma pitada de bicarbonato para não perder a cor.

Refogada a couve, acrescento a cenoura em seguida o feijão e finalmente a farinha de milho. Prefiro a flocada, a famosa biju, mas na falta vai a temperada mesmo.

Uma pitada de sal para arrematar, acrescento o cheiro verde e misturo tudo muito bem.

Servido com as costelinhas cuidadosamente arrumadas sobre o prato, acompanhado de arroz branco, salada e uma original gelada para arrematar.

Misturê de lombinho

misturê_de_lombinho

Finalmente, depois de muito tempo, suor e sofrimento, descobri para que serve academia.

Academia serve para nos fazer chegar em casa com muita sede… (cerveja gelada!) e fome (o que vier a gente traça!).

Mas por sorte a cerveja estava acondicionada em refrescantes  latinhas de bohemia, não aquelas produzidas em Lages/SC que são aguadas e sem sabor, mas daquelas que vem de Jaguariúna/SP.

Com a sede sob controle, resta combater a fome. Nessas horas em que a natureza pede proteína e calorias, nada melhor que um delicioso Misturê de Restô, ou seja, juntar tudo que encontrar pela frente e fazer um delicioso prato quente.

E o ingrediente principal que estava à mão era um pedaço de lombo assado que foi providencialmente desfiado.

Depois foi só dourar bacon, alho e finas pétalas de cebola  no azeite, acrescentar uma colher de manteiga e a carne desfiada.

Depois um pimentão americano e um tomate cortados em tirinhas e um salpicado de ervas desidratadas.

Para finalizar alguns cubos de queijo gorgonzola e meia dose de cachaça, flambados para fazer o queijo ceder.

Então, restou-me servir com fatias de pão e mais uma bohemia, que fazer isso deu uma sede …

%d blogueiros gostam disto: